Virada Sustentável Salvador aposta em projetos culturais e de transformação

Virada Sustentável Salvador aposta em projetos culturais e de transformação

Salvador, novembro de 2018 - Programação gratuita conta com mais de 35 projetos e 120 atividades, em diversos pontos de Salvador, de 29/11 a 02/12. 

Sustentabilidade para além do meio ambiente. Ação. Cultura. Conhecimento. Novas relações socioeconômicas. Reconfigurações do espaço público. Diversidade. Interação e Interatividade. Maior festival de cultura, mobilização e educação para a sustentabilidade da América Latina, a Virada Sustentável Salvador 2018 será realizada de 29 de novembro a 02 de dezembro. A programação oficial foi lançada nesta segunda-feira (12), no Centro Cultural da Barroquinha, com a presença de representantes de 15 projetos.

Promovido pelo Instituto Virada Sustentável, com patrocínio da Braskem, via Lei de Incentivo à Cultura - Lei Rouanet, e realização do Movimento Salvador Meu Amor, o evento irá ocupar diversos espaços da capital baiana com uma programação inteiramente gratuita, voltada para todos os públicos e, o principal, feita pelo público. O objetivo é reunir projetos artísticos, culturais, sociais e ambientais em prol da sustentabilidade, de coletivos, artistas, oficineiros, escolas, universidades, ONGs, inciativa pública e privada.

Entre os espaços já confirmados, estão o Parque da Cidade, Espaço Cultural da Barroquinha, praças e museus do Centro Histórico, Casa da Música e Lagoa do Abaeté, Parque das Dunas, Feira de São Joaquim, Comunidade do Solar do Unhão e Comunidade da Ladeira da Preguiça, Centro Cultural Edson Souto (Cajazeiras), Subúrbio 360º, Parque São Bartolomeu, Forte de Santa Maria, Forte São Diogo, Casa do Maestro (Federação), Casa Brahma Kumaris, EcoSquare e Salvador Shopping, que irão servir de palco para palestras e rodas de saberes, intervenções e performances artísticas, oficinas, projeção de filmes, teatro, dança, circo, feiras de artes, artesanato e economia criativa, exposições, grafite, atividades esportivas e recreativas, contação de histórias, vivências, yoga e meditação, atividades culinárias, ações educativas e ambientais, e dois dias de shows, com seis bandas. 

Conectar e ocupar

A proposta da Virada Sustentável Salvador 2018 é conectar e ocupar a cidade, viabilizando a realização das atividades com a cessão de espaços e infraestrutura e, eventualmente, aporte financeiro. Mais de 100 iniciativas baianas foram mapeadas, abrangendo ações de arte-educação, de conscientização e educação ambiental, mobilidade e acessibilidade, promoção do esporte e do acesso à cultura, empoderamento negro e feiminino, formação de crianças e jovens, entre outras.

“A programação se propõe a espelhar a diversidade e a potência da nossa cidade, a partir de projetos que perpassam muitas dimensões dentro do conhecimento, da cultura e da ação. Vamos falar sobre temáticas históricas e contemporâneas, que propõem um despertar de consciência, fazem um convite a praticas de vida dentro da coletividade e projetam para o futuro. É uma programação, portanto, que inspira”, destacou a condutora do Movimento Salvador Meu Amor e gestora da Virada, Alice Barreto.

Apoiado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o Festival é fundamentado nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Destes, sete principais irão nortear a programação na capital baiana: Educação de Qualidade, Igualdade de Gênero, Redução das Desigualdades, Cidades e comunidades sustentáveis, Consumo e produção responsáveis, Vida na água e Vida sobre a Terra. Os projetos e ações selecionados atendem a, pelo menos, um dos ODS, além de terem relação com a comunidade no qual está inserido, com a cidade e com o conceito de sustentabilidade.

“A Virada se propõe a pensar, coletivamente, estratégias para o desenvolvimento econômico, político, cultural, social e ecológico de maneira sustentável, tratando de temas polêmicos, mas sempre com uma abordagem positiva e inspiradora, que apontem caminhos e soluções possíveis para construir a sociedade que queremos”, pontuou a coordenadora nacional da Virada Sustentável, Vivian Schaeffer.

O Festival foi criado em 2011, em São Paulo. De lá pra cá, reuniu um público de mais de 7 milhões de pessoas e percorreu as cidades do Rio de Janeiro, Manaus e Porto Alegre, entre outras, além de Salvador, em 2016. Para esta edição, conta com o apoio do Ministério do Meio Ambiente e Prefeitura Municipal de Salvador; com o copatrocínio de Liberty Seguros e o apoio da Booking. 

Virada Sustentável Salvador 2018

Quando: de 29 de novembro a 02 de dezembro

Locais: Parque da Cidade, Centro Cultural da Barroquinha, praças e museus do Centro Histórico de Salvador, Casa da Música e Lagoa do Abaeté, Parque das Dunas, Centro Cultural Edson Souto, Subúrbio 360º, Parque São Bartolomeu, Forte de Santa Maria, Casa do Maestro (Federação),  entre outros.

Prévia da programação:

  • Dias 29 e 30 de novembro – Atividades com foco em Conhecimento, reunindo palestras, rodas de saberes, painéis e vivências. Majoritariamente no Centro Histórico de Salvador – Sociedade Protetora dos Desavalidos, Casa do Benin, Centro Cultural da Barroquinha, entre outros.

Dias 1º e 02 de dezembro – Atividades com foco em ação, cultura, esporte, educação e meio ambiente, reunindo oficinas, atividades artísticas (teatro, dança, circo, poesia), feiras de artes, artesanato e economia criativa, festivais, contação de histórias, exposições, mutirão de grafite e shows musicais. Majoritariamente no Parque da Cidade e Lagoa do Abaeté, Parque das Dunas, Comunidade do Solar do Unhão e da Ladeira da Preguiça, Centro Cultural Edson Souto, Casa do Maestro, entre outros.

Quer compartilhar?